Traição feminina

A traição feminina no século XXI

Nos últimos vinte anos a traição feminina e a tasa de divórcio acrescentou quase um 100%, principalmente por causa da mudança no posicionamento e atitude feminina na sociedade. A traição feminina, entendida como o ato no qual uma pessoa (neste caso a mulher) engana ou chifra o seu namorado, foi sempre vista como o pior pecado e delito que uma mulher podia cometer. Ela era condenada por tribus indígenas e outros povos antigos e morta nos piores jeitos. Entretanto, o homem podia foder com quem queria, era o seu direito e a sua natura. Agora, graças aos movimentos sociais e filosóficos feministas das últimas décadas, a traição feminina é um ato que só poderia ser julgado pela vítima (o marido ou o namorado), e não envolve mais ninguém. Hoje a traição é vista como um ato consequente de liberdade sexual e espiritual, resultado de um impulso natural fisiológico e mental chamado sexualidade. Tem muitos psicólogos que até argumentam que os impulsos e desejos sexuais não podem (nem devem) ser reprimidos, portanto a traição feminina ocupa um lugar muito importante nos estudos modernos da mentalidade e psicología do ser humano.

A traição e a mentalidade feminina

A mentalidade (e traição) feminina é tão complexa quanto a do homem, a diferença entre eles é que os hombres não julgam os seus próprios atos, e seguem os seus impulsos sem se arrepender. A cada dia que passa tem mais mulheres que fazem o mesmo, paqueram, flertam e gozam quanto os homens e a traição feminina aumenta. Carlos Drummond de Andrade disse que a confiança é um ato de fé, e esta dispensa raciocínio. Eu acho que os impulsos sexuais e os desejos de todo tipo também dispensam reciocínio, portanto, o que as pessoas chamam traição virtual, eu simplesmente chamaria flertar, paquerar, gozar, disfrutar, estar e ser a vontade. Mas, existe alguma diferença entre a traição feminina e a traição do marido ? Em geral, a mulher gosta mais de paquerar e flertar e o homem gosta mais do sexo online e os casos e aventuras mais reais; todavia tem muitas pessoas que acham que bater papo com uma outra pessoa, paquerar, sonhar com ele, pensar nele, ter desejos eróticos com uma pessoa que não é o seu namorado, é infidelidade e traição mesmo. A psicologia feminina é complexa, a mulher é complexa e naturalmente mais ciumenta do que o homem, mas isso está mudando e elas estão se liberando e desobrigando.

A traição feminina e os tabús

“A paixão aumenta em função dos obstáculos que se lhe opõe”. Essas foram as sabias palavras de William Shakespeare, quem achava que quando mais difícil é atingir um objetivo, maior é o desejo. Como já disse, a mentalidade e a traição feminina é complexa e em cada caso diferente. Mas quase sempre tem uma coisa em comum: a proibição e os tabús, a impossibilidade de estar com uma outra pessoa, de olhar, de imaginar e fantasiar com um outro parceiro. Ela sente culpa (na maioria dos casos), e essa culpa mesmo é a força motora que a impulsa a cair na tentação da traição feminina.
A traição da mulher e a traicão do homem são dois mundos opostos, com diferentes comportamentos, mas no fundo, conduzidos pelo mesmo desejo sexual. Os sites webs de namoro e sexo online tem cada vez mais contatos à procura de sexo de uma noite só, amadoras, amantes e até casais que procuram novas experiências sexuais e com a traição feminina em boga, o número de mulheres casadas que se cadastram neses sites é a cada dia maior. O que você está esperando para se cadastrar? Não julgue a traição feminina, a experimente.